AGENTES DE ENDEMIAS ALERTAM COMUNIDADE NO PAPO DE ALMOÇO

 

O Papo de Almoço desta terça-feira (27) recebeu os Agentes de Endemias Sr. Bento e Irmão Antônio Marinho que trouxeram algumas orientações sobre cuidados a serem tomados contra a mosquito que vem aterrorizando o Brasil, o Aedes Aegypti.

DSCN5069

Conheça 4 doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti

O Aedes aegypti é um pernilongo considerado doméstico e de vida urbana, sendo mais comum em áreas com grande concentração populacional. Mais de 80% dos seus criadouros são encontrados dentro das casas ou em seus arredores, segundo dados do Ministério da Saúde.

20180227_114425

O Brasil vem testando a soltura de mosquitos geneticamente modificados, conhecidos como Aedes do bem, para controlar a proliferação do mosquito e reduzir o número de casos das doenças transmitidas por ele. No entanto, até o momento, a medida mais eficaz para evitar sua proliferação é retirar e tampar todo e qualquer recipiente que possa acumular água e se tornar um criadouro.

130269-conheca-x-doencas-transmitidas-pelo-aedes-aegypti-730x350@1x

1. Dengue

A infecção por dengue pode ser assintomática ou ter sintomas graves, que incluem:

  • febre alta repentina, acima dos 39 graus;
  • dores atrás dos olhos, cabeça e articulações;
  • prostração;
  • manchas vermelhas e coceira na pele.
  • dor abdominal intensa;
  • sangramentos de mucosas, como nariz e gengiva;
  • vômitos;
  • diarreia.

Apenas os sintomas são tratados, já que não há medicamentos específicos para curar o vírus. Remédios com ácido acetilsalicílico (AAS) não devem ser usados, pois aumentam os riscos de hemorragias.

Fiocruz está desenvolvendo uma vacina nacional contra a dengue, que ainda está em fase de testes. Há, no mercado, uma vacina aprovada pela Anvisa, mas que não foi incorporada ao sistema público de saúde.

2. Zika

A maior preocupação com o zika vírus é a sua relação com casos de microcefalia e alterações neurológicas em bebês cujas mães tiveram contato com o vírus durante a gravidez — mesmo que não tenham manifestado sintomas.

A doença é assintomática em 80% dos casos, e quando os sinais aparecem, costumam ser brandos, como febre baixa, manchas vermelhas na pele, coceira, dores leves nas articulações e olhos vermelhos. Em alguns casos também pode haver dor de garganta, tosse, vômitos e inchaços no corpo.

Não há um tratamento específico para o vírus da zika e apenas os sintomas são tratados.

3. Chikungunya

chikungunya é assintomática em cerca de 30% dos casos. Seu maior perigo é se tornar incapacitante, causando dores articulares intensas por até seis meses após o contágio.

Os sintomas da doença incluem:

  • febre de início repentino;
  • dores fortes nas articulações, especialmente tornozelos, joelhos e pulso;
  • dores de cabeça;
  • manchas vermelhas pelo corpo.

Não há um antiviral específico para tratar a chikungunya. Tratam-se os sintomas com remédios para aliviar as dores — além do repouso e da hidratação.

Interessante: Chikungunya é uma expressão africana que significa “aquele que se dobra” por conta da aparência encurvada dos pacientes que se contorcem pelas dores articulares.

4. Febre amarela

Desde 1942, o Brasil não registra nenhum caso de febre amarela transmitida pelo Aedes aegypti — a chamada febre amarela urbana. Os casos registrados são de febre amarela silvestre, transmitida por mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes.

Independentemente da espécie do mosquito, o vírus é o mesmo e se manifesta com os seguintes sintomas:

  • febre de início súbito;
  • calafrios;
  • dor de cabeça intensa;
  • dores nas costas e no corpo;
  • náuseas e vômitos;
  • fadiga e fraqueza.

A maioria das pessoas tem apenas esses sintomas iniciais, melhorando em seguida. No entanto, em cerca de 15% dos casos, há um breve período — de algumas horas a um dia — sem a manifestação de sintomas para, então, aparecer uma forma mais grave da doença.

Nesses casos, os sintomas são:

  • febre alta;
  • icterícia: pele e branco dos olhos amarelados;
  • hemorragia, especialmente no trato gastrointestinal;
  • choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

Leia outras notícias em blogdoguto.com Siga, também, o Blog do Guto no TwitterInstagram, curta nossa página no Facebook. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 98414-3634.

Guttenbergg Pereira

Blog do Guto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s